Ciberameaças: Como sua empresa pode ser proativa e estar preparada

À medida que as empresas olham para o futuro e veem a possibilidade de novos produtos, serviços e mercados viabilizados pelo uso da Internet e de novas tecnologias, as empresas comerciais precisam de um programa proativo, abrangente e integrado de gerenciamento de riscos para a segurança de seus dados.

Sendo assim, as etapas mínimas que toda empresa deve adotar para minimizar sua exposição ao risco cibernético incluem:

As organizações não podem mais confiar no modelo de segurança tradicional e desatualizado no qual a equipe de TI é responsável pela proteção de dados da empresa.Em muitos casos, os conselhos de administração e os executivos ainda não entendem a complexidade das estruturas de informações em suas organizações. A proteção das informações de clientes e funcionários é de responsabilidade do conselho, da gerência e de todos os funcionários.Uma estrutura de segurança cibernética que incorpora e operacionaliza políticas, procedimentos e padrões deve ser desenvolvida e implementada com consequências para o não cumprimento.

As empresas, grandes e pequenas, geralmente carecem de diligência na identificação e mitigação de riscos cibernéticos para a organização. Os conselhos e os CEOs devem fazer do gerenciamento de vulnerabilidades a peça chave do programa de segurança da empresa. Dessa forma, será  possível ter os dados necessários para tomar ações e mitigar esses riscos.

As organizações que percebem que possuem informações ou dados valiosos para invasores e estão identificando proativamente essas ameaças e minimizando ou eliminando seus possíveis impactos.

Da mesma maneira que o radar permite que um avião identifique uma ameaça, a detecção de ameaças fornecerá à sua organização um aviso prévio de um risco que pode impactar a corporação.

É necessária diligência para evitar a exposição dos dados da empresa, dando acesso a um fornecedor que não tomou as medidas apropriadas para proteger sua própria infraestrutura de dados.

Se esse elo for um parceiro terceirizado sem controles para se proteger, esse parceiro poderá facilmente se tornar o ponto de entrada para uma ameaça. Por esse motivo, é preciso tomar medidas para garantir que os fornecedores sigam rígidos controles de segurança cibernética para proteger seus dados.

As empresas continuarão a ser alvos de cibercriminosos, e é fato comprovado que um número significativo dessas tentativas será bem-sucedido. Um plano de resposta a incidentes bem desenvolvido e implementado é absolutamente essencial para garantir que uma empresa esteja preparada para reagir rápida e decisivamente em caso de violação.O conselho de administração e a gerência sênior devem apoiar e participar do teste do plano. A primeira vez que seu CEO vê o plano de resposta a incidentes da empresa em ação não deve ser durante um incidente real.

Seja proativo e esteja preparado.

Os ataques cibernéticos chegaram para ficar, pela simples razão de serem relativamente baratos de conduzir e extremamente eficazes. Embora seja impossível impedir ataques, as empresas podem tomar medidas razoáveis ​​e econômicas para dificultar a penetração e, no caso de uma violação, permitir que a alta administração aja rapidamente para minimizar os danos.

Entre em contato com um de nossos profissionais e descubra a solução ideal para a sua empresa. Clique no botão abaixo:

 

Compartilhe:

Fale Conosco

*campos obrigatórios